terça-feira, 7 de setembro de 2010

Hino da Independência Ilustrado

 

O Hino da Independência é um dos símbolos oficiais da República Federativa do Brasil. Sua letra foi composta por Evaristo da Veiga e a música é de Dom Pedro I.

Segundo diz a tradição, a música foi composta pelo Imperador às quatro horas da tarde do mesmo dia do Grito do Ipiranga, 7 de setembro de 1822, quando já estava de volta a São Paulo vindo de Santos.[1] Este hino de início foi adotado como Hino Nacional, mas quando D. Pedro começou a perder popularidade, processo que culminou em sua abdicação, o hino, fortemente associado à sua figura, igualmente passou a ser também desprestigiado,[2] sendo substituído pela melodia do atual Hino Nacional, que já existia desde o mesmo ano de 1822.

 

1_a  Ja podeis da patria filhos 2_ Brava gente brasileira Longe vá temor

3_ Os grilhões que nos forjava... 4_ O Real Herdeiro Augusto Conhecendo o engano... 5_ Ressoalvam sombras tristes Da cruel Guerra...6_ Mal soou na serra ao longe Nosso grito varonil...7_ Não temais ímias falanges Que apresentam... 8_ Mostra Pedro a vossa fronte Alma intrépida e viril...   9_ Parabéns, ó brasileiros, Já com garbo... 10_ Parabéns já somos livres Ja brilhante, e senhoril...

COM TRADUÇÃO:

Hino da Independência

A letra é de Evaristo da Veiga (1799 - 1837) e a música é de D. Pedro I (1798 - 1834)

Já podeis da Pátria, filhos,
Ver contente a mãe gentil;
Já raiou a liberdade
No horizonte do Brasil.

    Tradução: Filhos da pátria, vocês já podem vê-la contente, pois a liberdade já está presente nas terras do Brasil

Brava gente brasileira!
Longe vá temor servil,
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.

    Tradução: Bravo povo brasileiro, o medo de ter que se submeter às regras de outro país já se foi. Para a pátria ficar livre até morreríamos pelo Brasil

Os grilhões que nos forjava
Da perfídia astuto ardil...
Houve mão mais poderosa...
Zombou deles o Brasil.
Brava gente brasileira!...
Não temais ímpias falanges
Que apresentam face hostil;
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil.
Vossos peitos, vossos braços;
São muralhas do Brasil

    Tradução: A prisão na qual vivíamos, de falsidade e deslealdade, era muito poderosa e maltratou muito o Brasil. Bravo povo brasileiro, você não precisa mais temer essa força cruel. Os próprios corpos dos brasileiros se transformam em muralhas para proteger o país

Brava gente brasileira!
Parabéns, oh! Brasileira!
Já com garbo juvenil,
Do universo entre as nações
Resplandece a do Brasil.
Do universo entre as nações;
Resplandece a do Brasil.
Brava gente brasileira!...

    Tradução: Bravo povo brasileiro, parabéns! O Brasil se destaca entre as nações por sua elegância e juventude. Bravo povo brasileiro!

 

COMPLETO:

As estrofes 3, 4, 5, 6, 8 e 10 não se encontram na versão mais famosa e compacta do Hino. As estrofes completas do Hino da Independência são:

1

Já podeis da Pátria filhos
Ver contente a Mãe gentil;
Já raiou a Liberdade
No Horizonte do Brasil
Já raiou a Liberdade
Já raiou a Liberdade
No Horizonte do Brasil

Refrão:

Brava Gente Brasileira
Longe vá, temor servil;
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.

2

Os grilhões que nos forjava
Da perfídia astuto ardil,
Houve Mão mais poderosa,
Zombou deles o Brasil.
Houve Mão mais poderosa
Houve Mão mais poderosa
Zombou deles o Brasil.

(Refrão)
3

O Real Herdeiro Augusto
Conhecendo o engano vil,
Em despeito dos Tiranos
Quis ficar no seu Brasil.
Em despeito dos Tiranos
Em despeito dos Tiranos
Quis ficar no seu Brasil.

(Refrão)
4

Ressoavam sombras tristes
Da cruel Guerra Civil,
Mas fugirão apressadas
Vendo o Anjo do Brasil.
Mas fugirão apressadas
Mas fugirão apressadas
Vendo o Anjo do Brasil.

(Refrão)
5

Mal soou na serra ao longe
Nosso grito varonil;
Nos imensos ombros logo
A cabeça ergue o Brasil.
Nos imensos ombros logo
Nos imensos ombros logo
A cabeça ergue o Brasil.

(Refrão)
6

Filhos clama, caros filhos,
E depois de afrontas mil,
Que a vingar a negra injúria
Vem chamar-vos o Brasil.
Que a vingar a negra injúria
Que a vingar a negra injúria
Vem chamar-vos o Brasil.

(Refrão)
7

Não temais ímpias falanges,
Que apresentam face hostil:
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil.
Vossos peitos, vossos braços
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil.

(Refrão)
8

Mostra Pedro a vossa fronte
Alma intrépida e viril:
Tende nele o Digno Chefe
Deste Império do Brasil.
Tende nele o Digno Chefe
Tende nele o Digno Chefe
Deste Império do Brasil.

(Refrão)
9

Parabéns, oh Brasileiros,
Já com garbo varonil
Do Universo entre as Nações
Resplandece a do Brasil.
Do Universo entre as Nações
Do Universo entre as Nações
Resplandece a do Brasil.

(Refrão)
10

Parabéns; já somos livres;
Já brilhante, e senhoril
Vai juntar-se em nossos lares
A Assembléia do Brasil.
Vai juntar-se em nossos lares
Vai juntar-se em nossos lares
A Assembleia do Brasil.

(Refrão)

http://pt.wikipedia.org/wiki/Hino_da_Independ%C3%AAncia_do_Brasil

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário